Menu Close

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) é uma das maiores e mais importantes universidades brasileiras. É uma das três universidades públicas de ensino gratuito do estado de São Paulo, ao lado da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Criada em 1976, a partir da reunião de institutos isolados de ensino superior que existiam em várias regiões do estado de São Paulo, a Unesp tem 34 unidades em 24 cidades, sendo 22 no interior; uma na capital; e uma no litoral paulista, mais especificamente na cidade de São Vicente.

É referência nacional e internacional de universidade pública multicâmpus, de excelência no ensino, na pesquisa e na extensão universitária, formando profissionais e pesquisadores capazes de promover a democracia e o exercício pleno da cidadania.

Links

Displaying all articles

Falta de referências positivas dificultam a construção de uma identidade étnico-racial entre crianças e jovens negros nas escolas do país. Zanone Fraissat/Folhapress

Reconhecer preconceitos históricos é o primeiro passo para uma educação antirracista nas escolas brasileiras

Espaço escolar é fundamental para construção da identidade, mas ausência de referências identitárias negras positivas e violência racial tornam urgente o fortalecimento de uma educação antirracista
Manifestante usa máscara com as imagens de Javier Milei e do ditador Jorge Rafael Videla, responsável pelos 30.400 desaparecidos da ditadura Argentina dos anos 70-80. Reuters/Folhapress

Três meses de Javier Milei na Argentina e a ameaça autoritária na América Latina

Em três meses de governo, persidente Argentino de extrema-direita segue fiel ao estilo histriônico e agressivo que caracteriza sua vida pública e que tem sido responsável pelas dificuldades de articulação política que vêm impondo reveses ao presidente e reforçam risco de novos arroubos antidemocráticos
Peixe de água doce, a tilápia do Nilo adaptou-se rapidamente à criação em cativeiro e é um dos mais consumidos no Brasil. Estudo da Unesp feito em plantações de cana-de-açúcar no interior de São Paulo mostra que uso indiscriminado de pesticidas pode evenenar criadouros. Germano Roberto Schüür/Wikipedia

Pesticidas usados na cana-de-açúcar causam morte de tilápias

Um dos peixes mais populares na mesa dos brasileiros pode estar sendo afetado pelo uso mal controlado de pesticidas agrícolas, mostra estudo de pesquisadores da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp)
Vista aérea de Mossoró, uma das cidades estudadas na pesquisa: mosaico de proximidade espacial e distância social entre classes, expressa por muros e sistemas de controle. Equipe Projeto de Pesquisa FragUrb (2022)

Cidades fragmentárias: muros e sistemas de vigilância marcam ocupação dos espaços urbanos no país

Barreiras e controles materiais e imateriais na circulação entre zonas comerciais, residenciais e de lazer marcam a vida urbana contemporânea no Brasil, cada vez mais segregada
Em 2022, atuação do Ministério Público Federal (MPF) levou à repatriação deste fóssil brasileiro com mais de 100 milhões de anos, datado do período Cretáceo. A peça estava sendo comercializada de modo ilícito em um site de leilões, na Itália. Reprodução

Paleontólogos definem novas estratégias para impedir o comércio ilegal dos nossos fósseis

Volume e valor dos fósseis retirados clandestinamente do Brasil nos últimos 100 anos é incalculável. Mas recentes ações conjuntas entre cientistas e autoridades federais têm conseguido importantes repatriações
Na gravura do século XVIII, do pintor Joaquim José de Miranda, uma mulher indígena vestida (no centro da imagem) interage com portugueses e indígenas. Coleção Beatriz e Mario Pimenta Camargo. Reprodução cedida pela autora

Terreno de mulher: pesquisadora revela protagonismo das indígenas na cartografia colonial brasileira

Mapas do território percorrido por expedições de missionários portugueses no século XVIII possuem evidências arqueológicas, antropológicas e etnográficas da influência dos saberes indígenas femininos na sua elaboração.
Orçado em R$ 1 bilhão, o Orion ficará sediado em Campinas (SP). Vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, o Orion também abrigará outros laboratórios com níveis diferentes de biossegurança. Divulgação / Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação

Brasil investe R$ 1 bi para criar o mais avançado laboratório de biossegurança do mundo

Laboratório Orion, que será construído até 2026, vai lidar com patógenos perigosos usando sistemas de filtragem de ar, proteção individual específica, rígido treinamento e controle rigoroso de acesso.
Os vetos do governo ao PL 1.459/2022 impedem, por exemplo, que agrotóxicos como o fipronil - principal responsável pelo aumento agudo da mortandade de abelhas no país entre 2013 e 2017 - volte a ser usado indiscriminadamente. AP Photo/Charlie Riedel

O futuro do Ibama, da Anvisa e das abelhas brasileiras está nas mãos do Congresso Nacional

Senadores precisam manter os vetos ao PL que flexibiliza as regras de aprovação, registro e comercialização de defensivos agrícolas, para preservar o poder fiscalizador dos órgãos de proteção ambiental.
O mosquito transmissor Aedes Aegypti com o corpo cheio de sangue humano: a existência de condições propícias à dengue foi agravada pelo desmonte da inteligência de controle de doenças e vetores nos estados e municípios entre 2019 e 2022. James Gathany/Centers for Disease Control and Prevention via AP

Dengue 2024: hora de aprender com os erros recentes e treinar profissionais para evitar mortes

Só em janeiro, 15 pessoas morreram no Brasil por complicações da doença, há 149 óbitos em investigação e ainda estamos longe do pico da epidemia, que ocorre entre março e maio. Vacinação começa em fevereiro.
Tropa de choque sobe a rampa do Palácio do Planalto, depois que a depredação da sede do governo já estava consumada: quando a Praça dos Três Poderes se transformou numa praça de guerra, a nova extrema direita brasileira mostrou de vez a sua cara. AP Photo/Eraldo Peres

8 de janeiro: um ano depois, uma análise do fato mais estarrecedor da história política recente do Brasil

Cientista político avalia os impactos dos atos de violência na Praça dos Três Poderes sobre o futuro político do Brasil e da América Latina.
Cientistas descem à câmara de ignição do Laboratório Nacional Lawrence Livermore, EUA, onde são realizados os experimentos de fusão nuclear. Sem a publicação de artigo técnico, relevância do anúncio pode perder credibilidade. Lawrence Livermore National Laboratory

Anúncio de fusão nuclear por laboratório nos EUA completa um ano sem publicação de artigo

Apesar da ampla cobertura do feito, poucos veículos questionaram a falta de artigo, que segundo cientistas ainda estão em processo de preparação e submissão para publicação
Milei habla poco después de su victoria en las elecciones del domingo: las expectativas de que el presidente radical electo sea moderado pueden no materializarse. Natacha Pisarenko/ AP

La elección de Milei y los desafíos de una Argentina empobrecida

Milei ganó en 20 de las 23 provincias del país. Cansados de más de una década de estancamiento económico, los argentinos eligieron a un ultraliberal radical, que tendrá que articularse sin perder su legitimidad “antisistema”.
Milei speaks at his campaign committee shortly after his victory in Sunday’s election: expectations that the radical president-elect will be moderate may not materialise. Natacha Pisarenko/ AP

The election of Javier Milei and the challenges of an impoverished Argentina

Milei won in 20 of the country’s 23 provinces. Tired of more than a decade of economic stagnation, Argentinians chose a radical ultra-liberal, who will need to articulate himself without losing his “anti-system” legitimacy
Milei discursa em seu comitê de campanha logo após sua vitória na eleição de domingo: expectativa de que o radical presidente eleito seja moderado pode não se concretizar. Natacha Pisarenko/ AP

A eleição de Javier Milei e os desafios de uma Argentina empobrecida

Milei ganhou em 20 das 23 províncias do país. Cansados por mais de uma década de estagnação econômica, argentinos escolheram ultraliberal radical, que precisará se articular sem perder sua legitimidade “antissistema”

Authors

More Authors